Ganho de massa magra: Tire o foco da balança!

Análise da evolução corporal… Tire o foco da balança!

Hora da reavaliação corporal, seja com o seu nutricionista ou educador físico, aí você sobe na balança para verificar o peso total eeee… O peso aumentou! Motivo de alegria para alguns, que tem como objetivo o ganho de massa magra, e de tristeza para outros, que almejam emagrecer.

Mas espera aí, você sabe de onde vem este aumento de peso? Será que foi de massa gorda, de massa magra, de conteúdo líquido… Enfim, é aí que entra a avaliação da composição da corporal, já que um número isolado na balança não representa nada sozinho. É a partir desta que poderemos saber do que nosso corpo é constituído quantitativamente. E esta composição varia de pessoa para pessoa, de acordo com o sexo, a idade, o nível de treinamento, as influências alimentares.

De uma forma mais ampla, nossa composição corporal pode ser divida em dois grupos:

Massa gorda e massa magra.

Dependendo do tipo de método e protocolo a ser utilizado para a avaliação (entre eles os mais comuns, mensuração de dobras cutâneas com adipômetro e bioimpedância), ainda podemos avaliar a massa magra em subgrupos: ósseo, muscular e residual.

Ah, e para você que realiza avaliação corporal com mais de um profissional, nunca compare os resultados. Cada profissional utilizará o método que tem mais confiança, e assim, os pontos de corte indicados para cada um devem ser respeitados.

 

Vale ressaltar que a gordura e o músculo apresentam densidades diferentes. Tal situação reflete na questão do volume, sendo que a gordura, que apresenta densidade menor, ocupa um volume maior quando comparada ao músculo. Por isto, naqueles indivíduos que treinam e mantem um esquema alimentar adequado para o ganho de massa muscular, o peso corporal pode aumentar mesmo que visualmente a aparência esteja mais magra.

Então, tire o foco da balança! Este dado até pode servir como uma referência, mas para podermos avaliar corretamente a evolução da composição corporal, temos que utilizar métodos mais completos.

Agora, não está tão apegado aos números da composição? Quer saber como se auto avaliar?

Então preste atenção na evolução do seu desempenho nos treinos, tire fotos e as compare, veja o caimento de suas roupas. Certamente, essas alternativas te trarão um feedback muito melhor do que aquele númerozinho estampado na sua balança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *